segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Governo NÃO PARA contratações para Polícia Civil e orçamento já prevê novos concursos

O Governo de São Paulo NÃO PAROU as contratações da Polícia Civil e nomeou, agora em setembro, mais 47 Agentes Policiais remanescentes do concurso de 2012, para cerimônia de POSSE que realizada dia 15/09/2015 às 10h, na Divisão de Administração de Pessoal do DAP, 13º andar, localizada à Rua Brigadeiro Tobias, 527 - Luz - São Paulo/Capital.

Parabéns aos novos Policiais Civis!!! Veja a lista dos nomeados clicando aqui.

Projeto entregue na Alesp no último dia 1º de outubro reserva verbas para contratações. Órgão possui pedido de 3.176 vagas, em diversos cargos, de níveis médio e superior. Até R$ 10 mil

Fernando Cezar Alves - Jornal dos Concursos - Publicado em 02/10/2015

           Boa notícia para quem pretende ingressar no quadro de servidores da Polícia Civil de São Paulo (PC/SP). Acontece que o projeto de lei orçamentário de 2016 (PL 1298/2015), entregue no último dia 1º de outubro na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), destina um total de R$ 30,5 milhões para o órgão, especificamente para “realização de concursos públicos pela Academia de Polícia para as diversas carreiras policiais, bem como de cursos de formação e aperfeiçoamento dos policiais integrantes da Polícia Civil”. A proposta determina um total de 8.200 servidores, incluindo nomeação de aprovados em concursos já iniciados e realização de novos certames.
           Desta forma, mesmo com o processo de contenção de gastos pelo qual o Governo de São Paulo vem passando, em decorrência da queda da arrecadação, o que vem restringindo a autorização de novos concursos por parte do governador Geraldo Alckmin, a expectativa é de que as seleções para o órgão sejam priorizadas.
           Embora o decreto 61.466, divulgado pelo governador em 3 de setembro, restrinja a contratação de servidores e a abertura de seleções, ele ressalta que estes ainda poderão ocorrer, desde que previamente autorizados pelo Governo, em decorrência de efetiva necessidade.
           Atualmente, a corporação está em fase final de uma série de concursos iniciados em 2013. De acordo com o delegado divisionário de concursos da Academia de Polícia (Acadepol), Pedro Tonelli Neto, todos os certames deverão ser concluídos ainda em outubro.
           Além disso, em entrevista recente à imprensa, o próprio secretário de segurança pública de São Paulo, Alexandre de Moraes, ressaltou que o governo vem investindo no aumento do efetivo policial no estado.
           O pedido encaminhado ao governo, desde o final de 2014, é de 3.176 vagas, sendo 851 para cargos com exigência de ensino médio e 2.325 para nível superior, com remunerações iniciais de R$ 3.365 a R$ 10.079,28, com jornadas de 40 horas semanais.

Ensino Médio
           As oportunidades de ensino médio são para os cargos de agente policial (249 vagas), atendente de necrotério (54), auxiliar de papiloscopista (136), papiloscopista policial (72), agente de telecomunicações (252), auxiliar de necropsia (36), desenhista técnico pericial (11) e fotógrafo técnico pericial (41).
           Para os cargos de agente policial, atendente de necrotério e auxiliar de papiloscopista, o inicial é de R$ 3.365, já considerando R$ 571,51 de adicional de insalubridade. Já nos casos de papiloscopista, agente de telecomunicações, auxiliar de necropsia, desenhista técnico e fotógrafo, o inicial é de R$ 4.023,29, já com o complemento.
           A diferença salarial se refere à lei complementar 1.249, sancionada pelo governador Geraldo Alckmin em 3 de julho de 2014, que altera de ensino fundamental para médio a exigência para os cargos de agente, atendente de necrotério e auxiliar de papiloscopista, sem compatível alteração salarial.

Nível Superior
           Para nível superior, o pedido é para os cargos de escrivão de polícia (922), investigador de polícia (985), médico legista (68), perito criminal (129) e delegado de polícia (221). Os iniciais são de R$ 4.171,49 para investigador e escrivão, R$ 8.538,49 para legista e perito e R$ 10.079,28 para delegado, já com o adicional.    
           De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública, deverão ser nomeados, nos próximos meses, 3.040 servidores, somente para os cargos de delegado (120), escrivão (780) e investigador (2.140), aprovados no último concurso, o que reforça a intenção do governo em manter investimentos na área de segurança, mesmo durante a crise econômica pela qual o governo vem passando.

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Parabéns aos Remanescentes Nomeados de AGEPOL e ESCRIVÃO 2012!!!

No dia 11 de junho de 2015, o governador Geraldo Alckmin cumpriu sua promessa e nomeou 239 Agentes Policiais e 153 Escrivães de Polícia remanescentes de Concursos Públicos de 2012.

A publicação saiu no DOE Executivo II do dia 12/06/15 na parte dos Atos do Governador. Nela aparece o nome do candidato nomeado no lugar de quem cedeu a vaga, seja por promoção, aposentadoria, exoneração, etc. Veja essa relação dos nomeados clicando aqui.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Delegado Geral confirma muitas contratações para Polícia Civil

Entrevista concedida ao repórter Igor Regis para o jornal Folha Dirigida publicado na edição de 11 de abril de 2015. Leia a íntegra da entrevista no site da Folha Dirigida, neste link.

FOLHA DIRIGIDA: Alguns concursos não contam mais com remanescentes, como é o caso de agente de telecomunicações e outros já estão encerrando a validade. Para estes casos é possível que sejam realizadas novas seleções ainda este ano?
Youssef Abou Chahin: O agente de telecomunicações é um que nós não temos de onde tirar aprovados. A última leva foi em janeiro do ano passado. Já existe a proposta de concurso que foi encaminhada a Secretaria de Segurança, mas dependemos obviamente da autorização do governo. Eu vejo a recessão como algo para este primeiro semestre, que é início de governo. Tenho certeza de que o governo está segurando para fazer uma avaliação do que pode acontecer até o meio do ano, e do meio do ano ele vai começar a soltar devagarzinho as coisas, o que ele não quer é comprometer o orçamento no primeiro semestre e não cumprir no segundo.

FOLHA DIRIGIDA: Para agente policial já foram preenchidas todas as vagas iniciais e o concurso ainda conta com remanescentes. A Polícia Civil deve convocar mais aprovados neste concurso?
Youssef Abou Chahin: Não, tendo em vista que mudou a escolaridade deste cargo. A ideia neste caso é um novo concurso. Não estou fechando as portas, mas o que está acontecendo, os trâmites são para que a gente faça um novo concurso.

FOLHA DIRIGIDA: Então para estes dois cargos a intenção é realizar concursos este ano?
Youssef Abou Chahin: Nós estamos tentando concurso esse ano. Nestes casos não há impacto orçamentário porque seria reposição. Na verdade o cargo já existe e você não está criando, então, a destinação para o pagamento desses cargos tem que existir ano a ano. Você não está criando a vaga, criando novos cargos, eles já existem e só estão defasados, as pessoas aposentaram, saíram por qualquer outro motivo da carreira, então a ideia é preencher os cargos.

FOLHA DIRIGIDA: Haverá alterações no formato das seleções e nos conteúdos programáticos para os próximos concursos?
Youssef Abou Chahin: Não, acho que a fórmula é boa e está funcionando. A única alteração está na nova legislação, aprovada no ano passado, que prevê a volta do exame oral para as carreiras de nível superior. Na legislação anterior tinham suprimido, mas acho importante e pros próximos editais já vai entrar. Para cargos de níveis médios não haverá mudanças.

FOLHA DIRIGIDA: A Polícia Civil pretende continuar contratando uma organizadora para realizar a inscrição e as primeiras fases dos concursos?
Youssef Abou Chahin: Sim, sem dúvida. É uma formula que funcionou porque aliviou a academia. O número de candidatos hoje que se inscrevem nos concursos aumentou muito, no passado a Academia tinha condições de fazer. Eu fui diretor divisionário de concurso público na Acadepol. Eu que elaborava os concursos e funcionava, mas agora a demanda aumentou muito e necessita de uma estrutura maior. A partir da segunda fase não, aí é tranquilo e a Academia assume.

FOLHA DIRIGIDA: Qual avaliação o senhor faz da Fundação Vunesp? Ela deve ser mantida para os próximos concursos?
Youssef Abou Chahin: Muito boa, não nos deu nenhum problema. Não houve nenhuma incidência de irregularidades. Não sei dizer se com esse último concurso o contrato terminou ou não. Isso deve ser avaliado pela Acadepol.

sexta-feira, 6 de março de 2015

Documentos / Certidões - Aprovados Polícia Civil 2014

Seguem os links para quem já quiser providenciar os documentos da IS pedidos para os aprovados na PAF de INVESTIGADOR DE POLÍCIA 2013, lembrando que somente serão aceitas certidões expedidas, no máximo, nos 60 (sessenta) dias anteriores à data de entrega e dentro do prazo de validade específico constante do documento.

CONVOCA os (as) candidatos(as) aprovados na prova de aptidão física, para o cumprimento da etapa de COMPROVAÇÃO DE IDONEIDADE E CONDUTA ESCORREITA MEDIANTE INVESTIGAÇÃO SOCIAL, conforme item VIII.5 do Edital de Abertura, pessoalmente, na Secretaria de Concursos Públicos da Academia de Polícia, situada na Praça Professor Reynaldo Porchat, 219, Cidade Universitária, CEP 05508-100, São Paulo, ala “I”, sala “7- I”, somente nos dias 01 , 02 , 03 , 08 , 09 , 10, 11, 12, 15 e 16 de junho de 2015, das 09 às 16 horas, para entregarem os documentos originais elencados abaixo, indispensáveis ao prosseguimento no certame:

1.1. Certidões de antecedentes criminais expedidas pela(s) comarca(s) na(s) qual(is) o candidato tenha residido nos últimos 5 (cinco) anos:
1.1.1. Secretaria de Segurança Pública ou órgão equivalente;
1.1.2. Justiça Estadual ou do Distrito Federal ou pessoalmente:
. . . Fórum Barra Funda ou João Mendes (Capital)
. . . Fórum Cível ou Vara Única da comarca (Interior)
1.1.3. Justiça Militar Estadual (inclusive para o sexo feminino);

1.2. Certidões de antecedentes criminais dos seguintes órgãos federais, compreendendo os últimos 5 (cinco) anos:
1.2.1. Justiça Federal;
1.2.2. Justiça Eleitoral;
1.2.3. Justiça Militar Federal (inclusive candidatos do sexo feminino);

1.3. Certidões de todos os cartórios, onde houver mais de um, das comarcas nas quais o candidato residiu nos últimos 5 (cinco) anos:
1.3.1. distribuição de ações cíveis ou pessoalmente:
. . . Fórum João Mendes Junior (Capital)
. . . Fórum Cível ou Vara Única da comarca (Interior)
1.3.2. cartório de protestos de títulos. (consulta);

1.4. Certidão de antecedentes funcionais expedida pelo respectivo órgão correcional ou disciplinar, no caso de candidato que no momento da apresentação dos documentos esteja ou tenha ocupado cargo ou função pública, a qualquer título, nos últimos 5 (cinco) anos anteriores à data da convocação para a apresentação dos documentos aqui exigidos.

1.5. Certidão que comprove o exercício da função de jurado, caso o candidato a tenha exercido no período entre a data da publicação da Lei nº 11.689/08 e a data do término do período das inscrições.

NA MESMA OPORTUNIDADE, os candidatos aprovados na prova de aptidão física deverão entregar os documentos elencados no item 3, do capítulo VIII.6 – DA PROVA DE TÍTULOS, do Edital de Abertura.
1. Os títulos deverão ser apresentados no seu original para conferência, devendo o
candidato entregar cópia simples dos mesmos para aferição da pontuação.