quarta-feira, 6 de maio de 2015

Delegado Geral confirma muitas contratações para Polícia Civil

Entrevista concedida ao repórter Igor Regis para o jornal Folha Dirigida publicado na edição de 11 de abril de 2015. Leia a íntegra da entrevista no site da Folha Dirigida, neste link.

FOLHA DIRIGIDA: Alguns concursos não contam mais com remanescentes, como é o caso de agente de telecomunicações e outros já estão encerrando a validade. Para estes casos é possível que sejam realizadas novas seleções ainda este ano?
Youssef Abou Chahin: O agente de telecomunicações é um que nós não temos de onde tirar aprovados. A última leva foi em janeiro do ano passado. Já existe a proposta de concurso que foi encaminhada a Secretaria de Segurança, mas dependemos obviamente da autorização do governo. Eu vejo a recessão como algo para este primeiro semestre, que é início de governo. Tenho certeza de que o governo está segurando para fazer uma avaliação do que pode acontecer até o meio do ano, e do meio do ano ele vai começar a soltar devagarzinho as coisas, o que ele não quer é comprometer o orçamento no primeiro semestre e não cumprir no segundo.

FOLHA DIRIGIDA: Para agente policial já foram preenchidas todas as vagas iniciais e o concurso ainda conta com remanescentes. A Polícia Civil deve convocar mais aprovados neste concurso?
Youssef Abou Chahin: Não, tendo em vista que mudou a escolaridade deste cargo. A ideia neste caso é um novo concurso. Não estou fechando as portas, mas o que está acontecendo, os trâmites são para que a gente faça um novo concurso.

FOLHA DIRIGIDA: Então para estes dois cargos a intenção é realizar concursos este ano?
Youssef Abou Chahin: Nós estamos tentando concurso esse ano. Nestes casos não há impacto orçamentário porque seria reposição. Na verdade o cargo já existe e você não está criando, então, a destinação para o pagamento desses cargos tem que existir ano a ano. Você não está criando a vaga, criando novos cargos, eles já existem e só estão defasados, as pessoas aposentaram, saíram por qualquer outro motivo da carreira, então a ideia é preencher os cargos.

FOLHA DIRIGIDA: Haverá alterações no formato das seleções e nos conteúdos programáticos para os próximos concursos?
Youssef Abou Chahin: Não, acho que a fórmula é boa e está funcionando. A única alteração está na nova legislação, aprovada no ano passado, que prevê a volta do exame oral para as carreiras de nível superior. Na legislação anterior tinham suprimido, mas acho importante e pros próximos editais já vai entrar. Para cargos de níveis médios não haverá mudanças.

FOLHA DIRIGIDA: A Polícia Civil pretende continuar contratando uma organizadora para realizar a inscrição e as primeiras fases dos concursos?
Youssef Abou Chahin: Sim, sem dúvida. É uma formula que funcionou porque aliviou a academia. O número de candidatos hoje que se inscrevem nos concursos aumentou muito, no passado a Academia tinha condições de fazer. Eu fui diretor divisionário de concurso público na Acadepol. Eu que elaborava os concursos e funcionava, mas agora a demanda aumentou muito e necessita de uma estrutura maior. A partir da segunda fase não, aí é tranquilo e a Academia assume.

FOLHA DIRIGIDA: Qual avaliação o senhor faz da Fundação Vunesp? Ela deve ser mantida para os próximos concursos?
Youssef Abou Chahin: Muito boa, não nos deu nenhum problema. Não houve nenhuma incidência de irregularidades. Não sei dizer se com esse último concurso o contrato terminou ou não. Isso deve ser avaliado pela Acadepol.

20 comentários:

  1. Esses concursos da PC de São Paulo têm uma etapa não formalizada: prova de paciência. (risos) Exemplo disso: no concurso atual de Perito Criminal entre o último dia de prova física e o resultado da classificação final com recursos os candidatos tiveram de esperar exatos 8 meses e 2 semanas. Basta conferir no DO. Nessa perspectiva, os atuais concursos de Investigador e Escrivão somente serão finalizados (sem a posse) em janeiro de 2016! E os remanescentes só serão chamados em 2017! (remanescentes do concurso de Escrivão 2012 ainda não foram chamados)
    Para os novos concursos a espera será ainda maior visto que a prova oral vou - mais uma demorada fase.
    Mas conforme alguns falam: vale a pena cada esforço e espera para trabalhar na Polícia Civil!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo: onde se lê "prova oral vou", leia-se: "prova oral voltou".

      Excluir
    2. Haja paciência, acho até falta de respeito essa demora dos concursos, quase 2 anos.........anem ou.......cadê o congresso pra fazer uma lei limitando prazos, o que parece que somos??????

      Excluir
  2. O engraçado é dizer que a Polícia Civil precisa de agentes de telecomunicações, sendo que inúmeros policiais dessa carreira do concurso de 2011 estão trabalhando como Escrivães "ad-hoc". Dos vários que conheço, apenas um trabalha efetivamente como agente de telecomunicações. Os demais estão no plantão ou cartório, tem até agetel em diligências com os tiras. A verdade é que essa carreira está ultrapassada. A maioria das Polícias Civis já acabou com carreira semelhante em sua reestruturação - coisa que São Paulo necessita com urgência! Uma instituição com tantas carreiras é sinônimo de ineficiência e, infelizmente, conflitos internos.

    ResponderExcluir
  3. Retrocesso o retorno da prova oral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes a prova oral do que a dissertativa.

      Excluir
    2. Mas para os concursos de ensino superior, vai ter tudo. Prova preambular, prova escrita, prova psicológica, prova física, prova oral, investigação social e prova de títulos.

      Excluir
    3. Para o anônimo que defende a prova oral, você sabe que a prova oral não tem recurso? Esta fase é subjetiva, não é impessoal e também não é transparente.

      Excluir
  4. DGP na última entrevista garantiu os EP em outubro na rua !!! 2017 sem noção nenhuma de prazo ..,!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza 2017 foi um certo exagero, mas serve pra não haver frustrações.

      Sinceramente, o DGP que é meio sem noção ao dizer essas datas. Primeiro, a cúpula da PC já chegou a afirmar, ano passado, no início desses concursos, que os novos policiais estariam na rua em maio de 2015. Estamos em maio e somente os Peritos foram convocados para entregar os documentos no DAP. Nada de ACADEPOL ainda.

      Segundo, na primeira entrevista do atual DGP ele disse que o concurso de Investigador estava na fase da prova física. Errado. O resultado da prova psicológica ainda nem tinha saído. Ontem em Campinas ele disse que o concurso de Investigador está na fase de entrega de documentos. Errado. O concurso está na fase de recursos da prova física.

      Só ingênuo acredita piamente nas datas que o Delegado Geral diz. Os que já são policiais (agente, agetel, escrivães) que estão no concurso de Investigador nem se iludem porque já conhecem a instituição.

      Excluir
  5. Eu tenho uma dúvida:

    Já que estão falando que os remanescentes do concurso de Agente Policial (2012) não serão chamados porque a carreira agora é de ensino médio e o concurso de 2012 só exigiu ensino fundamental...

    Agora que os próximos concursos de Investigador e Escrivão terão prova oral, os remanescentes que ficarem do atual concurso (que não teve prova oral) serão realmente chamados no futuro??? Estou preocupado!

    ResponderExcluir
  6. Esse DGP é uma figura. Há duas semanas saiu de suas mãos um doc solicitando a utilização de 217 candidatos remanescentes do concurso de agente policial de 2012. Detalhe: esse processo se originou em novembro de 2014 e já tramitou por todas as secretarias, inclusive a da fazenda, cujo parecer aprovou a nomeação de tais candidatos. Hoje esse processo se encontra na SSP aguardando um visto do secretário para em seguida ser aprovado pelo governo. Esse cara, realmente merece credibilidade.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia, primeiramente o meu muito obrigado ao GOE pelo apoio enquanto aluno. Gostaria de saber se essa equipe maravilhosa não pode colocar no seu blog a lista de documnetos para tira, como o fez para escrivão??? Desde já obrigado!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São os mesmos documentos. Vamos mudar o título da postagem para facilitar...

      Excluir
    2. São os mesmos documentos. Vamos mudar o título da postagem para facilitar...

      Excluir
  8. Alguém com novidades sobre os remanescentes?

    ResponderExcluir
  9. Quem ficou nas vagas remanescentes será convocado para entrega de exames médicos, junto com os que ficaram dentro do nº de vagas do edital? Ou só entregará em futura convocação posterior ao preenchimento das vagas do edital? Alguém sabe algo sobre isto?

    ResponderExcluir
  10. Elaine Saito, segunda opção. Pra polícia chamar candidatos além do número de vagas estipulado no edital existe uma grande burocracia, o governador precisa autorizar essas vagas.

    Funciona assim: após a finalização do concurso, o DAP vai convocar todos os candidatos dentro do número de vagas pra entregarem os exames. Se alguns não entregarem, eles vão chamando os seguintes da classificação até esgotar o número de vagas. Como disse acima, para o DAP chamar os remanescentes, o governador precisa autorizar. Questão de hierarquia, só estão autorizadas 1384 vagas. O Delegado Geral sempre tem falado que quer agilizar esse pedido, então, é possível que não demore tanto assim...

    ResponderExcluir